Adolescente paranaibense que desapareceu após iniciar jogo “Baleia Azul” é encontrada

Uma jovem desapareceu após o término da aula, segundo colegas de classe, ela estava com algumas peças de roupa na mochila. A mãe da menina deu falta de uma bolsa grande e alguns pertences.

Conforme consta no boletim de ocorrência, a jovem de 14 anos, saiu de casa por volta das 6h30 da manhã terça-feira (18), para ir à escola onde estuda, José Garcia Leal, no Centro de Paranaíba. Porém a jovem não retornou para casa no horário de costume.

A mãe preocupada com sumiço da filha foi à casa de alguns amigos que a jovem  frequentava, mas não a encontrou. Ela foi informada por amigas da filha que a mesma estava jogando o jogo da “baleia azul”, nova moda entre os jovens no Brasil. “Eu fui à casa de algumas amigas e elas me falaram que não a viram, mas que ela estava estranha na escola e estava jogando o jogo da baleia. Já fazia uns dias que ela estava cortando os braços e bem abatida”, disse a mãe da jovem por telefone.

ADOLESCENTE ENCONTRADA

O site local entrou em contato com a prima da jovem desaparecida, que confirmou o fato. “Nós achamos ela numa casa perto do Detran, estamos aqui na Delegacia, mas ela não diz de quem é a casa”, disse por telefone. Ainda segundo a prima, a jovem está jogando baleia azul e pretendia fugir de casa, por isso estaria escondida na casa da amiga.

Por volta das 10h20 desta quarta-feira (19), a jovem foi encontrada por familiares na casa de uma colega de escola.

BALEIA AZUL

O jogo da baleia azul consiste em 50 desafios de terror, tais como assistir filmes de terror de madruga, cortar o rosto e punhos, e o último desafio é tirar a própria vida. No Brasil uma jovem no Estado do Mato Grosso se jogou em uma lagoa para cometer suícido. Já em São Paulo, a polícia conseguiu identificar seis pessoas que estavam no 49º faze do desafio do jogo e evitaram a morte. Nas redes sociais, várias entidades fazem movimentos com intuito de parar o efeito mortal do jogo.

 

 

Com informações site Tribuna Livre

Comentários

Comentários